31 de janeiro de 2008

P&B

“Dentro de mim existem dois cachorros: um deles é cruel e mau, o outro é bom e dócil. Os dois estão sempre brigando... O que prevalece é o que mais alimento”.

Há cansaço...

Cansa-me a falta de ética Cansa-me a superficialidade. Cansa-me a deselegância. Cansa-me a conversa vazia. Cansa-me o despreparo, a burrice. Cansa-me o circo. Cansa-me a intriga Cansa-me a falsidade Cansa-me a mentira Cansa-me a baixaria. Cansam-me as máscaras. é ignorância. Cansa-me olhar o picadeiro.

30 de janeiro de 2008

Strange Attraction - Ron Moeck

ABRA SE, ABRA CE
essa idéia.
Bom dia!
Bom dia!!
Bomm diaaaa!!!
Paz no espírito e amor no coração.
Aqui o céu está da cor cinza-chumbo,
ainda assim vejo o sol brilhar,
que seu dia brilhe também.
O amor é um sentimento sublime que supera os problemas e diferenças, resiste ao tempo e se fortalece com a distância. Difícil fugir, impossível esquecer!

27 de janeiro de 2008

25 de janeiro de 2008

efvilha

Somos, todos os lampejos dos nossos desejos. A eles somos submissos, às vezes acima da razão.

23 de janeiro de 2008

nouvelle vague - dance with me

Augusto dos Anjos - A dança da psique.

A dança dos encéfalos acesos começa. A carne é fogo. A alma arde. A espaços as cabeças, as mãos, os pés e os braços tombara, cedendo à ação de ignotos pesos! É então que a vaga dos instintos presos - Mãe de esterilidades e cansaços - Atira os pensamentos mais devassos contra os ossos cranianos indefesos. Subitamente a cerebral coréia pára. O cosmos sintético da idéia surge. Emoções extraordinárias sinto... Arranco do meu crânio as nebulosas. E acho um feixe de forças prodigiosas sustentando dois monstros: a alma e o instinto.

22 de janeiro de 2008

exibicionista

Ontem fiquei conversando com ela...véspera da cheia,
merecia ser fotografada estava linda e toda exibida...
gosto de exibicionismo.
depois escrevo +.

19 de janeiro de 2008

5 poemas concretos

No ápice do gozo e tantos chamados, Ele não veio... Apenas a imensidão do nada. O nada que subitamente chegou empunhando um soco de mira certeira... bem no meio da vida. Não sei mais o quanto doeu, só sei que morreu... Mais uma vez a morte passeia dentro de mim, explosiva e cruel.

18 de janeiro de 2008

Augusto dos Anjos - Versos Íntimos.

Vês! Ninguém assistiu ao formidável Enterro de tua última quimera. Somente a Ingratidão - esta pantera - Foi tua companheira inseparável! Acostuma-te à lama que te espera! O Homem, que, nesta terra miserável, Mora, entre feras, sente inevitável Necessidade de também ser fera. Toma um fósforo. Acende teu cigarro! O beijo, amigo, é a véspera do escarro, A mão que afaga é a mesma que apedreja. Se a alguém causa inda pena a tua chaga, Apedreja essa mão vil que te afaga, Escarra nessa boca que te beija!

Figging.

Posição linda para receber...Porque SEMPRE há desejo em mim... Vivemos numa época em que impera a tecnologia, e quando falamos de brinquedos sexuais isso fica mais evidente. Existem de todos os tipos, tamanhos e formas. Nesse mundo de modernidade tecnológica práticas antigas estão sendo esquecidas e abandonadas. É o caso do Figging . Um prazer no jogo anal para alguns ou tortura para outros, em que se usa a raiz de gengibre.Contam que essa prática teria surgido como uma técnica de preparação para os cavalos de exposição, onde o gengibre preparado, era introduzido no ânus do animal para manter sua cauda elevada, mais vívido e belo, aos olhos de futuros compradores. Outros afirmam que era um método de punição corporal da era vitoriana que visava humilhar e manter o ânus aberto ao flagelo. De qualquer forma, nos dias de hoje essa técnica é usada por alguns praticantes de BDSM. Seu uso é relativamente seguro e somente causa danos a quem for inexperiente ou alérgico ao gengibre.
Para fazer um você deve comprar uma boa raiz de gengibre, inteira e fresca. Depois de bem lavado, esculpa um dildo, tomando o cuidado de dar a ele a forma de pênis, ou de um plug anal. Deve ser firme para que não se quebre, pequeno o suficiente para ser introduzido e grande o suficiente para não ficar preso. Use um cordão amarrado na extremidade final para retirar com mais facilidade. E lembre-se de nunca introduzir completamente. Não use lubrificantes pois impedem que o sumo do gengibre penetre na mucosa, use água como lubrificante e seja paciente, introduza bem devagar. Não é uma prática solitária e deve ser feita por um Dom em seu Sub. A sensação é quase instantânea, um leve frescor acompanhado de um ardor crescente que irá aumentar à medida que os anéis do ânus vão se contraindo. Os efeitos do gengibre durarão aproximadamente vinte minutos, variando de pessoa para pessoa. O gengibre pode ainda ser aplicado ao clitóris com efeitos semelhantes. Antes de se dedicar aos jogos anais, lembre que a paciência é o mais importante para obter os maiores prazeres do sexo anal. O ânus é um anel apertado que responde parcialmente ao controle voluntário, e parcialmente aos reflexos corporais quando é estimulado. Seu parceiro deve relaxar, e você deve lentamente persuadi-lo a se abrir para receber seu pênis ou outro brinquedinho. Fontes: http://www.homemdesacocheio.weblogger.terra.com.br/200601_homemdesacocheio_arquivo.htm http://www.figging.com/

Edilson Viriato.

Die Form - Anode Current

Portishead - Only You.

Oscar Wilde

... Se você deixar ir embora, você morrerá... Morrerá no seu coração, que é a pior forma de morrer...

como é bommm

Antoine de Saint - Exupéry.

“O amor não consiste em fitar um ao outro, mas em olhar juntos na mesma direção”.

17 de janeiro de 2008

clarice lispector

"Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música. Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita. Tem o peso de uma lembrança. Tem o peso de uma saudade. Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou. Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros."

ken marcus

ken marcus

16 de janeiro de 2008

Jeff Beck - Cause We've Ended as Lovers

bora lá !

Te acompanho estreitamente em cada minuto do dia de hoje com uma grande energia irradiando e cobrindo teu corpo e teus caminhos com positivismo, paz e tranqüilidade. Tudo se encaminhará diretamente para o mais pleno e absoluto sucesso. Vamos caminhando? Está na hora. Ao final da tarde, comemoraremos!

estrelas, estrelinhas. jeff beck some where over the raimbow

Encontrei ontem a noite, Muitas estrelas no céu. A prosa foi infinita...

15 de janeiro de 2008

O L H A R . . . . . .

chico buarque - o meu amor

O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
E que me deixa louca
Quando me beija a boca
A minha pele inteira fica arrepiada
E me beija com calma e fundo
Até minh'alma se sentir beijada, ai
O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
Que rouba os meus sentidos
Viola os meus ouvidos
Com tantos segredos lindos e indecentes
Depois brinca comigo
Ri do meu umbigo
E me crava os dentes, ai
Eu sou sua menina, viu?
E ele é o meu rapaz
Meu corpo é testemunha
Do bem que ele me faz
O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
De me deixar maluca
Quando me roça a nuca
E quase me machuca com a barba malfeita
E de pousar as coxas entre as minhas coxas
Quando ele se deita, ai
O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
De me fazer rodeios
De me beijar os seios
Me beijar o ventre
E me deixar em brasa
Desfruta do meu corpo
Como se o meu corpo fosse a sua casa, ai
Eu sou sua menina, viu?
E ele é o meu rapaz
Meu corpo é testemunha
Do bem que ele me faz...

benefícios do sexo.

Os benefícios físicos da atividade sexual são vários: • Aumento dos batimentos cardíacos. • Aumento da capacidade pulmonar. • Liberação de endorfinas (hormônio que nos dá a sensação de prazer e bem-estar). • No caso das mulheres, maior vascularização pélvica (o que a protege contra agentes externos) e aumento da quantidade de muco (o que “lava” a vagina e renova a flora vaginal). No âmbito psíquico, a prática do sexo: • Favorece a criatividade. • Estimula as fantasias. • É uma excelente válvula de escape para o estresse. • A liberação de serotonina ajuda a afastar transtornos psicológicos, como a depressão.

Resumo:

Quero fuder e foder e fuder.

Amor e sexo

Amor é um livro - Sexo é esporte Sexo é escolha - Amor é sorte Amor é pensamento, teorema Amor é novela - Sexo é cinema Sexo é imaginação, fantasia Amor é prosa - Sexo é poesia O amor nos torna patéticos Sexo é uma selva de epiléticos Amor é cristão - Sexo é pagão Amor é latifúndio - Sexo é invasão Amor é divino - Sexo é animal Amor é bossa nova - Sexo é carnaval Amor é para sempre - Sexo também Sexo é do bom - Amor é do bem Amor sem sexo é amizade Sexo sem amor é vontade Amor é um - Sexo é dois Sexo antes - Amor depois Sexo vem dos outros e vai embora Amor vem de nós e demora *rita lee roberto de carvalho arnaldo jabor
Essa noite IN NInAHHHHHHHHH insônia.
Amor é cheiro e espiritualidade. É pele e afinidade. É coisa bonita que dá saudade ...

Balzac

O amor é a poesia dos sentidos. Ou é sublime, ou não existe. Quando existe, existe para todo o sempre e aumenta cada vez mais.

14 de janeiro de 2008

Lenine - Paciência

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma Até quando o corpo pede um pouco mais de alma A vida não para Enquanto o tempo acelera e pede pressa Eu me recuso faço hora vou na valsa A vida e tão rara Enquanto todo mundo espera a cura do mal E a loucura finge que isso tudo é normal Eu finjo ter paciência O mundo vai girando cada vez mais veloz A gente espera do mundo e o mundo espera de nós Um pouco mais de paciência Será que é o tempo que lhe falta pra perceber Será que temos esse tempo pra perder E quem quer saber A vida é tão rara ...Tão rara Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma Eu sei, a vida não para a vida não para não Será que é tempo que me falta pra perceber Será que temos esse tempo pra perder E quem quer saber A vida é tão rara tão rara Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma Até quando o corpo pede um pouco mais de alma Eu sei, a vida não para a vida não para não... A vida não para

Tempo e paciência

Para saber usar o tempo é preciso antes de tudo, ter estreita intimidade com a paciência. Pacientemente tenha o seu tempo.

Friedrich Nietzsche

Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, atravessar o rio da vida ninguém, exceto tu, só tu. Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio; mas isso te custaria a tua própria pessoa; tu te hipotecarias e te perderias. Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. Onde leva? Não perguntes, segue-o ...
No espaço de um canto, mergulho num abraço negro envolvida sob o manto que me joga no recanto do mais profundo abismo.

13 de janeiro de 2008

Emilie Simon - Desert.

"Sonhos implicam realizações... sejam eles quais forem... sonhos são anseios íntimos... comandos silenciosos... jamais os subestime... eles representam a essência dos quereres... essência protegida por um véu de ingênua fantasia, de iluminada visão, de arrojada ficção, de flagrante utopia... mas sempre uma confessada aspiração... sonhos são pura essência... sonhos são sempre tempo presente... porque são sempre realidades antecipadas... sonhos são sempre possíveis... porque são sempre realizações atraídas..."

Die Form - Phenomena of Invitation.

Bjork - All is full of love.

Quando nós perdemos o direito de ser diferente Nós perdemos o privilégio de ser livre.

Levando a vida...

Não há pecado O que existe é experiência. Não existe derrota, O que há, é evolução.

Não peças

Não peças que não te ame... Não peças. Não faço eu, a escolha. O amor brotou e se fez num abraço como poderosas raízes que se alastraram e se agarraram em cada um dos centímetros por onde corre meu sangue. Vivamente abocanharam meu ser. Não peças que não te ame... Não peças. Não posso podar uma parte do que sou, do que é vivo em mim. Se quiseres matá-las, dê-me o veneno da morte. Só assim definharemos.
Que amor é esse Que abrasa o peito E me pega de jeito Que amor é esse Que traz alegria E me enche de magia Que amor é esse Que faz sorrir E me faz expandir Que amor é esse Que me faz voar Sem nunca perder a vontade de te amar.

Leminski

coração PRA CIMA escrito em baixo FRÁGIL _______ Acordei bemol tudo estava sustenido sol fazia só não fazia sentido. __________ Não discuto com o destino o que pintar eu assino _________ a noite - enorme tudo dorme menos teu nome _________

Alice Ruiz

De tanto não poder dizer, Meus olhos deram de falar. Só falta você ouvir. Quem ri quando goza É poesia Até quando é prosa.

fogo

Sou fogo tenho fogo quero fogo o morno e a calmaria são sensações da mais pura monotonia gosto e me sentir querida desejada gosto que meu lado animal seja alimentado quero ganhar afeto, é o que dou quero receber porque ofereço quero verdade pois dela faço uso quero transparência, a tenho quero vibrar... a vida é energia.

Blade Runner

http://br.youtube.com/watch?v=ZQcUS4chhc4 "I´ve seen things you people wouldn't believe, Attack ships on fire off the shoulder of Orion I watched C-Beams glitter in the dark near ... All the Tannhäuser Gate All those... Moments... Will be lost in time like tears in the rain... Time to die."

Led Zeppelin

http://www.youtube.com/watch?v=3G_JTMuHOQk
__________________
.
Eu fiz um acordo de coexistência pacífica com o tempo: Nem ele me persegue; nem eu fujo dele. Um dia a gente se encontra. Mário Lago.

Kevin Johansen - El Circulo.

Acuéstate y duérmete para despertar Sonriente y feliz Despiértate, levántate para cansarte Y volver a dormir El círculo da la vuelta Y al terminar, la vuelve a dar…
Discúlpame, perdóname para que puedas
Ofenderte otra vez
Enójate, castígame para que puedas
Quererme después
El círculo da la vuelta
Y al terminar, la vuelve a dar
Yo te olvidéNo me olvido más…
Entrégate y ríndete para que puedas
Escaparte después
Libérate y suéltate para que puedas
Quereme otra vez
El círculo da la vuelta
Y al terminar, la vuelve a dar
Te dí todo
Y ya no doy mas…
Hoy te quiero, mañana también
Pasado no, el año que viene creo que
Siempre te querré…

Bernard Shaw

A vida não é encontrar a si mesmo. A vida é criar a si mesmo.

12 de janeiro de 2008

Powder

Jeremy_Energy “A maioria das pessoas tem a sensação de ser isolada... Isoladas de tudo... E não são. Elas fazem parte de tudo e de todos... Veriam que são conectadas e quão belas seriam. É possível conversar sem contar mentiras, falar com alguém sem subterfúgios, sem sarcasmo... Sem engodos... Sem exageros, ou quaisquer coisa que usam para confundir a verdade...”

Testemunho.

Sou uma cadela apaixonada pela própria condição. Estou saindo de um relacionamento lindo. Saio de um período de aprendizados descobertas e transformações. Caminhei em 2007 com passos felizes, prazerosos numa estrada ampla e iluminada, da qual teve e tem sentido único. O de seguir em frente. Cheguei a bifurcação, e agora sigo sozinha. Quero mesmo assim deixar aqui um depoimento que enviei a quem hoje é um grande amigo e a quem num passado muito recente, foi meu grande Mestre. Um tempo inesquecível especialmente por ter sido crescente e transformador. Deixo aqui o que foi um marco. Deixo aqui o que foi uma marca, para sempre na construção da minha vida. ____ ____ “Esse foi um ano de encantadoras descobertas. Sensações avassaladoras, aprendizados fenomenais e desafiadoras vivencias. Posturas e comportamentos jamais desenhados. Foi-me ofertado um lado totalmente diferente de tudo o que já havia vivido sentido ou experimentado anteriormente. Fui escolhida e conduzida por um Mestre transcendente nessa infindável viagem, e que por opção pessoal, eu quis freneticamente mergulhar.Ando nua e aberta por essa estrada, por esse universo que me seduziu e seduz que devoro com a ânsia instintiva de um animal. Desprendi-me da intrínseca bagagem que tinha para ser moldada e construída pelo Senhor, Mestre querido. A subserviência e o tesão de servir me invadiram como uma tempestade. A conivente obediência, o ato dominador e o reflexo servil alimentaram desde o início minha estonteante e voraz fome de fêmea e da galopante escrava que surgia de maneira inebriante se espalhando por todo meu ser. Hoje me percebo como uma fração desse todo. Sou uma pequena fração mas sou imensa dentro dela. Meu encanto... Sublime encanto pela devoção. Hoje flutuo e me lambuzo no prazer da carne do corpo e do espírito, da única forma que posso e aprendi a ser.Ter conhecido ter sido adestrada e ter compreendido o que é a essência da subserviência é um gozo constante, faça chuva ou faça sol, seja dia ou noite. O que sinto hoje não é superficial ou passageiro. Está instalado e docilmente impregnado. Absorvi e agora exalo. Não fico “em estado de...”, sinto-me a própria submissão acordada ou sonhando. Exerço e vivo-a com prazer. Desejo a obediência, desejo a dor, desejo a dominação, como jamais pude imaginar. Um ano de grandezas, de mudanças para sempre. Quanta alegria quanto perfume quanta transformação. Penethrum, aqui curvada agradeço tudo que me ensinou e continuo aprendendo com o Senhor. O reverencio por tudo que hoje sinto e tudo que ainda e SEMPRE viverei. O Senhor está em mim, eu sou Tua criação. Tua autoria está assinada aqui dentro, em minha alma e também fora dela, emanando por todo o universo. Eternamente, Nina K_{Penethrum}

Confúcio

Conte-me, e eu vou esquecer, Mostre-me, e eu vou lembrar, Envolva-me, e eu vou entender...

We are all in the dance

Qual é então essa ligação entre nós, Esta coisa indefinível. Para onde vão esses destinos que se amarram... Para nos tornarem inseparáveis. A vida é uma dança que todos temos que dançar... Conforme manda a musica. As pessoas se movem juntas... Como as chamas do fogo. Sinta a batida da melodia a rima... Enquanto há tempo. Vamos todos por aí. Os pares são “achados e perdidos”... Procurando mais uma oportunidade. Tudo que sei é que... Estamos na dança. Na mesma dança. O que então vai nos separar? Quem por azar nos reúne? Para que tantas idas e vindas... Neste caminho infinito? Avança aos fios do tempo... A vontade do vento Assim... vive-se o dia a dia. Nossos desejos, nosso amor. Vai-se sem ao menos saberE continua... Na mesma história.Vamos todos por aí. Os pares são “achados e perdidos”... Procurando mais uma oportunidade. Tudo que sei é que... Estamos na dança. Na mesma história. A mesma história. Elizabeth Anaïs - Cristophe MontieuxPor Fiest

A me Nina Rezou toda a missa Virou submissa.
O doce sabor da submissão Instiga o que há de mais sublime em minha alma servil.
O sol dissolve a dualidade cara e cu, alma e corpo, numa única imagem, deslumbrante e total. Recobramos a antiga unidade e essa unidade não é nem humana nem animal...

Man Ray

O que me impele é o desejo e não a necessidade.

Hilda Hist

Como se te perdesse, assim te quero. Como se não te visse (favas douradas sob um amarelo) assim te apreendo brusco Inamovível, e te respiro inteiro Um arco-íris de ar em águas profundas. Como se tudo o mais me permitisses, A mim me fotografo nuns portões de ferro Ocres, altos, e eu mesma diluída e mínima No dissoluto de toda despedida. Como se te perdesse nos trens, nas estações Ou contornando um círculo de águas Removente ave, assim te somo a mim: De redes e de anseios inundada.
________

Vida da minha alma: Um dia nossas sombras Serão lagos, águas Beirando antiqüíssimos telhados. De argila e luz Fosforescentes, magos, Um tempo no depois Seremos um só corpo adolescente. Eu estarei em ti Transfixiada. Em mimTeu corpo. Duas almas Nômades, perenes Texturadas de mútua sedução

_______

Porque há desejo em mim, é tudo cintilância.

Antes, o cotidiano era um pensar alturas

Buscando aquele outro decantado

Surdo à minha humana ladradura.

E que descanso me dás

Depois das lidas.

Sonhei penhascos

Quando havia o jardim aqui ao lado.

Pensei subidas onde não havia rastros.

Extasiada, fodo contigo

Ao invés de ganir diante do nada.